Ir Ovário policístico: foto, sintomas, tratamento. Posso engravidar de ovários policísticos?
medicina online

Ovário policístico

Conteúdos:

Ovário policístico Policístico é uma patologia hormonal que ocorre devido a uma violação da regulação hipotalâmica da função ovariana. Ela foi cuidadosamente estudada e descrita pelos ginecologistas americanos Stein e Leventhal. Esta doença ocorre com o aparecimento de múltiplos tumores císticos nas glândulas genitais femininas. Eles são caracterizados por espessamento significativo e, às vezes, lesão esclerótica da túnica. Síndrome do ovário policístico ocorre em violação do ciclo menstrual, é acompanhada por obesidade, hirsutismo (crescimento excessivo de pêlos), e muitas vezes se torna a causa da infertilidade. Com o desenvolvimento do processo patológico, os folículos se formam na superfície dos ovários, nos quais há ovos líquidos e imaturos.

Em 1990, uma conferência foi realizada nos Estados Unidos sobre a síndrome dos ovários policísticos, onde o consenso foi finalmente alcançado. Especialistas concluíram que ao fazer este diagnóstico deve levar em conta a presença de duas características principais:

  • Ciclo menstrual não sistemático;
  • Manifestações clínicas de hiperandrogenismo (alto nível de andrógenos no sangue, calvície masculina, hirsutismo, acne).

Devido ao fato de que os sintomas da PCO (câncer de ovário poliquístico) são idênticos aos de outras patologias hormonais, atualmente, o diagnóstico é feito apenas na presença de hiperandrogenismo.



Formas ováricas policísticas

  1. PC principal (verdadeiro).
  2. PCO secundária (síndrome de Stein-Leventhal).

A verdadeira doença do ovário policístico é um processo patológico que ocorre em mulheres com peso corporal normal e, durante o seu desenvolvimento, não se observa aumento no nível de insulina no sangue. Para policistose primária, um curso mais grave é característico e é pouco passível de tratamento conservador e cirúrgico. Por via de regra, o desenvolvimento da doença começa na puberdade (10-12 anos).

O policístico secundário é mais freqüentemente encontrado em mulheres de meia-idade que sofrem de excesso de peso e insulinemia. Ao mesmo tempo, esta forma de patologia pode desenvolver-se no contexto da extinção ovariana (durante a menopausa). É muito mais fácil de tratar e muitas vezes pode ser eliminado com a ajuda de métodos conservadores.

Muitos especialistas acreditam que a síndrome dos ovários policísticos e a síndrome do ovário policístico são a mesma patologia e, portanto, recomendam o tratamento destinado a normalizar o equilíbrio hormonal sem levar em conta a causa da doença. No entanto, há uma grande diferença entre essas formas patológicas. Deve-se notar que a síndrome dos ovários policísticos é uma condição patológica que ocorre em 5-10% das mulheres e é considerada a causa mais comum de mau funcionamento do sistema reprodutivo.

Até o momento, a classificação da síndrome de Stein-Leventhal foi adotada na prática clínica. Ele destaca:

  • Forma ovariana (típica);
  • Forma ovariana-adrenal (mista);
  • A forma central, ocorrendo com uma lesão do sistema nervoso central.


Doença do ovário policístico: etiologia e patogênese

A ciência aprendeu sobre os ovários policísticos há mais de 100 anos, mas, até o momento, devido ao fato de que essa manifestação é caracterizada por múltiplas manifestações, sua etiologia e patogênese ainda não são totalmente compreendidas.

As principais causas do LCP são geralmente atribuídas a:

  1. Aumento da secreção de andrógenos.
  2. Resistência à insulina.
  3. Excesso de peso e obesidade.
  4. Interrupções hormonais em um único sistema de integração neurohumoral.
  5. Estresse constante.
  6. Hereditariedade
  7. Aumento das prostaglandinas.
  8. Doenças infecciosas e inflamatórias transferidas.
  9. Aspectos climáticos.

A teoria da origem central do PCL.

Até o momento, o foco está na teoria central do desenvolvimento policístico, que associa a ocorrência do processo patológico com danos aos centros hipotalâmicos e a produção prejudicada das gonadotrofinas LH e FSH.

Com produção insuficiente de FSH, desenvolve-se a deficiência de enzimas ovarianas (estamos falando de enzimas que catalisam o processo de produção de estrogênio). Como resultado, os andrógenos se acumulam nas glândulas genitais femininas, que suprimem o crescimento e a maturação dos folículos e provocam sua regeneração cística.

No entanto, o aumento da produção de luteotropina aumenta a secreção de andrógenos, o que, por sua vez, leva à diminuição da secreção do hormônio folículo estimulante e à produção de estrogênio.

Segundo muitos autores, o desenvolvimento do estado patológico provoca uma violação da secreção de neurotransmissores, que leva a falhas em um sistema neurohumoral de integração única (hipotálamo - hipófise - ovários - glândulas supra-renais). No entanto, até hoje, a causa raiz de tais violações não foi completamente estudada.

Além disso, a produção de melatonina hipofisária (hipermelatoninemia), aumento da secreção de serotonina e prolactina e redução da produção de hormônios tireoidianos também indicam a origem central do LCP.

в некоторых случаях нарушение работы щитовидной железы может спровоцировать развитие поликистоза яичников. Nota: em alguns casos, um mau funcionamento da glândula tireóide pode desencadear o desenvolvimento de ovário policístico.

Junto com isso, mudanças morfológicas nas glândulas sexuais podem ocorrer no contexto da menopausa, após doenças inflamatórias, e também devido ao defeito primário do sistema enzimático. Como resultado, a produção de andrógenos aumenta, ou o crescimento e a maturação dos folículos são interrompidos, o que leva ao mau funcionamento dos mecanismos regulatórios do sistema reprodutivo feminino.

Ao mesmo tempo, fatores de produção genéticos, perinatais, psicogênicos, endócrinos e desfavoráveis ​​( envenenamento com sais de metais pesados, benzeno, etc.), bem como a administração a longo prazo de contraceptivos orais podem provocar o desenvolvimento de PCL.

Fatores genéticos

Segundo especialistas, 40 genes diferentes podem provocar um aumento na secreção de andrógenos (natureza poligênica da herança). Na maioria das vezes propensas ao desenvolvimento da doença, há mulheres nas quais a família imediata sofria de tumores malignos e benignos dos ovários e do útero. PSC também é detectado em pacientes que tiveram uma alta incidência de gestose durante a gravidez, aqueles que sofrem de obesidade, hirsutismo, diabetes mellitus tipo 2 e vários distúrbios menstruais. No entanto, muitos autores chamam a atenção para a relação existente entre a idade dos pais do paciente. Assim, quanto mais velhos os pais, maior a influência de vários fatores adversos no corpo do feto.

Diminuição da tolerância à glicose

Numerosos estudos demonstraram que a SOP é uma doença associada ao aumento da produção de insulina. De alguma forma, o aumento da secreção desse hormônio está associado a um aumento na secreção de hormônios sexuais masculinos. A maioria dos especialistas argumenta que as mulheres que sofrem de obesidade, desencadeadas pelo aumento da produção e resistência à insulina, formam uma cadeia de alterações patológicas, levando a distúrbios menstruais, hirsutismo, falta de menstruação e infertilidade.

Em 40-60% das mulheres diagnosticadas com síndrome dos ovários policísticos, a resistência à insulina é detectada ao mesmo tempo, muitas vezes acompanhada de obesidade. E às vezes com diabetes do segundo tipo, uma diminuição na tolerância à glicose pode ser observada mesmo na ausência de obesidade.

O papel dos patógenos infecciosos

Muitos especialistas no desenvolvimento de ovários policísticos não excluem o papel do patógeno infeccioso. Por exemplo, uma história de pacientes com PCA de origem central pode ter doenças crônicas do trato respiratório superior (65%) ou infecções infantis. Uma vez que os ovários estão intimamente associados com as amígdalas, a amigdalite ou a ARVI podem desencadear o desenvolvimento do processo patológico.

Sintomas do ovário policístico

Sintomas de ovário policístico verdadeiro

Doença do ovário policístico: sintomas e tratamento O principal sintoma dessa forma de patologia é uma violação do ciclo menstrual. Por via de regra, esta condição observa-se em meninas adolescentes depois do começo de menarche (primeira menstruação). Com o desenvolvimento do processo patológico na face, costas e pescoço aparecem acne ( acne ). Devido à hiperfunção das glândulas sebáceas, a pele e o cabelo são rapidamente contaminados e, portanto, mesmo com os cuidados mais cuidadosos, eles sempre brilham e ficam oleosos. Gradualmente, o hirsutismo (crescimento excessivo de pêlos) começa a progredir. Aparece nas pernas, braços, virilha e até na área do peito. Em seguida, a massa corporal começa a aumentar (até 10-15 kg) e o sangramento menstrual é retardado (de um mês a seis meses). Os pacientes queixam-se de dor lancinante no baixo ventre, as glândulas sexuais femininas aumentam de tamanho, a infertilidade se desenvolve.

Sintomas da síndrome do ovário policístico

Em quase todas as formas da síndrome de Stein-Leventhal, o ciclo menstrual falha, levando ao comprometimento da função reprodutiva feminina.

Para uma forma típica (ovariana) de policístico é caracterizada por oligomenorreia (curta duração da menstruação) ou amenorreia secundária (ausência de menstruação por seis meses ou mais). Na maioria das vezes, essa forma de patologia é detectada em meninas adolescentes após o início da menarca.

A forma mista da síndrome de Stein-Leventhal é caracterizada por um início tardio da menarca. Neste caso, os distúrbios menstruais assumem a forma de amenorreia secundária e levam ao desenvolvimento de infertilidade.

Com a forma central do processo patológico, os primeiros períodos menstruais nas meninas começam com a idade de 12 a 13 anos, no entanto, o ciclo menstrual é muito instável, o que leva ao desenvolvimento de oligomenorréia ou amenorréia. Como resultado, a função reprodutiva é prejudicada, abortos espontâneos ocorrem em pequenos períodos da gravidez ou a infertilidade secundária se desenvolve.

спровоцировать развитие данной гинекологической патологии могут травмы головного мозга, стрессы и даже первый половой акт (дефлорация). Nota: para provocar o desenvolvimento desta patologia ginecológica pode lesão cerebral, estresse, e até mesmo a primeira relação sexual (defloração).

O principal sintoma da síndrome dos ovários policísticos é o hirsutismo (supercrescimento de pelos terminais de um tipo masculino). Por via de regra, tal sintoma é detectado em 50-100% de pacientes e muitas vezes é a única reclamação com a qual se voltam a um especialista. O excesso de peso desenvolve-se gradualmente após o início da primeira menstruação. Na maioria das vezes há um crescimento de pêlos acima do lábio superior, no queixo e na área da linha branca do abdômen. Contudo, o hirsuitismo pronunciado não é característico desta forma da doença.

Na forma mista da síndrome de Stein-Leventhal, pêlos corporais aumentados são observados em 100% dos casos. Neste, o cabelo começa a crescer no rosto, nas pernas e nos quadris.

Em 60-90% dos episódios, o hirsutismo se desenvolve na forma central dos ovários policísticos (3-5 anos após o início da menstruação). Os sintomas mais pronunciados observados em mulheres em idade reprodutiva. Durante este período, as estrias aparecem no peito, abdômen e coxas, unhas e cabelos começam a quebrar fortemente.

Em pacientes com síndrome do ovário policístico desenvolvida no contexto da obesidade, há uma distribuição desigual do tecido adiposo (nos quadris e na região da cintura escapular).

Doenças que podem mimetizar policísticos

  1. Processos patológicos associados ao hipotireoidismo;
  2. Tumores dos ovários e glândulas supra-renais;
  3. Aumento da secreção de prolactina (hiperprolactinemia hipofisária).

Gostaria de enfatizar que nas doenças acima, os sintomas são muito semelhantes aos sinais de PCO, e, portanto, muita atenção deve ser dada ao diagnóstico do processo patológico.

Diagnóstico de Ovário Policístico

O diagnóstico da SOPC inclui exame ginecológico, ultra-sonografia dos ovários e exame hormonal, além de outros métodos auxiliares.

  1. Ultrassonografia. Durante este procedimento, múltiplos cistos pequenos são detectados na superfície das glândulas genitais femininas. Por via de regra, os órgãos afetados aumentam no tamanho, a sua superfície fica esburacada, a cápsula engrossa. Devido ao excesso crônico de estrogênio, o espessamento endometrial (a camada interna do útero) é claramente visível no monitor de ultra-som.
  2. Na análise do sangue quanto ao estado hormonal, observa-se um aumento na concentração de andrógenos, hormônios folículo-estimulantes e luteinizantes (assim como suas proporções). Também durante o exame hormonal pode ser revelado intolerância à glicose e níveis elevados de insulina.
  3. Para poder "ver" os ovários afetados pelo policístico, um estudo laparoscópico é mostrado aos pacientes. Até o momento, a laparoscopia ovariana é a técnica diagnóstica mais informativa. Com o desenvolvimento da síndrome de Stein-Leventhal, a cápsula da glândula reprodutiva engrossa e suaviza, o órgão adquire coloração pérola-esbranquiçada, atinge um comprimento de 5-6 e 4 cm de largura.
  4. Para detectar violações de processos metabólicos, o perfil lipídico do sangue é determinado. No caso dos ovários policísticos, a concentração de lipoproteínas de baixa densidade aumenta e a concentração de lipoproteínas de alta densidade diminui.
  5. Ao realizar um teste de tolerância à glicose, altos níveis de açúcar no sangue sinalizam uma violação do metabolismo de carboidratos, ou seja, o desenvolvimento de hiperinsulinemia.
  6. Pacientes com mastopatia são mostrados mastro da mama ou termografia.

при гормональных сбоях базальная температура на протяжении всего менструального цикла остается неизменной. Nota: com rupturas hormonais, a temperatura basal durante todo o ciclo menstrual permanece inalterada. O engrossamento da voz, defeminization e hipertroféu do clitóris em SOP, por via de regra, não se observam.

Ao fazer um diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos, as principais características diagnósticas são a obesidade e o hirsutismo.

Ovário policístico: é possível engravidar?

A maioria dos especialistas diz que engravidar com SOP é bem possível. Na prática clínica, há muitos casos de gravidez bem-sucedida em pacientes que sofrem de doença policística. No entanto, para isso durante toda a gravidez, eles são recomendados terapia medicamentosa de suporte.

No entanto, as mulheres grávidas diagnosticadas com doença do ovário policístico correm o risco de aborto espontâneo ou morte fetal, e parto prematuro também é possível.

Tratamento de policístico

Como regra geral, o plano de tratamento é elaborado de acordo com os sintomas clínicos da doença, queixas e a idade do paciente. Na maioria das vezes, o principal objetivo do tratamento da síndrome de Stein-Leventhal é a restauração da função reprodutiva feminina. Entretanto, procedimentos terapêuticos são realizados para prevenir processos hiperplásicos em órgãos-alvo dependentes de hormônios, bem como para eliminar todos os sinais existentes do processo patológico.

Apesar do fato de que nos últimos anos, mudanças significativas ocorreram nas táticas de tratamento do ovário policístico, até agora a medicina oficial aplicou apenas dois métodos principais de tratamento: terapia hormonal e cirurgia. Contudo, quando prescrevendo o tratamento, os mecanismos pathogenetic e as formas da condição patológica consideram-se.

Como regra, a terapia hormonal é prescrita ao paciente em um estágio inicial do PCE, que envolve o uso de contraceptivos orais por três ciclos menstruais. Após a conclusão do curso, ocorre a normalização do ciclo menstrual, o desenvolvimento do hirsutismo diminui, os ovários diminuem de tamanho e o processo de ovulação é melhorado. Muitos autores autoritativos relatam que durante a terapia com estrogênio-progestina ocorre a restauração espontânea do metabolismo dos neurotransmissores.

No entanto, após a abolição do tratamento hormonal, uma mulher muitas vezes encontra novas formações policísticas. Assim, a conclusão sugere-se que os contraceptivos orais podem eliminar temporariamente o desequilíbrio hormonal e normalizar o ciclo menstrual, mas, ao mesmo tempo, não são capazes de eliminar as causas que provocaram o desenvolvimento da doença do ovário policístico. É por isso que após o cancelamento do tratamento hormonal, todos os sintomas retornam, agravados pela síndrome de abstinência, acompanhada de deterioração da condição da pele e queda de cabelo. No entanto, não muito tempo atrás, o efeito carcinogênico dos contraceptivos orais combinados foi comprovado, mas nem todos os especialistas alertam seus pacientes que, com a idade, podem aumentar o risco de desenvolver patologias malignas.

Com uma forma típica, mista e central do ovário policístico, em geral, são ministrados cursos de terapia hormonal, nos quais uma determinada droga é prescrita e os corticosteróides são adicionados dependendo da fase do ciclo menstrual.

Традиционно лечебный процесс при нарушении менструального цикла начинается с диагностического выскабливания полости матки, а затем, после оценки результатов исследования вырабатывается дальнейшая лечебная тактика.

В том случае, когда гормональная терапия в течение полугода оказывается неэффективной, пациентке показано хирургическое вмешательство. Также оно может быть назначено при опасности развития эндометриоза. В настоящее время чаще всего проводится малоинвазивная лапароскопическая операция.

Некоторые авторы отмечают, что после хирургического лечения у определенного числа прооперированных женщин происходит быстрое угасание функции яичников. А поэтому после оперативного вмешательства им может быть снова назначена гормональная терапия.

Примечание: при развитии вторичного ПКЯ эффект после операции может длиться только около года.

При лечении синдрома поликистозных яичников у женщин, страдающих ожирением, в комплекс процедур в обязательном порядке входит массаж и диетотерапия. Параллельно для нормализации массы тела показано проведение иглорефлексотерапии и назначается лечебная физкультура.

Примечание: пациенткам, у которых диагностируется гипоталамо-гипофизарная дисфункция, лечебное голодание противопоказано. Поэтому для снижения массы тела им рекомендован прем препаратов, корректирующих нейромедиаторный обмен.

Можно ли обойтись без гормонов?

Уже давно известно, что далеко не последнюю роль в развитии патологического процесса играют метаболические нарушения. Поэтому на самом первом этапе лечения усилия должны быть направлены на нормализацию массы тела и коррекцию первичных нарушений обмена веществ.

При развитии вторичного поликистоза, а также на начальной стадии заболевания в подготовительном периоде перед наступлением половой зрелости, многие авторы не рекомендуют проводить лечение, предусматривающее использование гормональных стимуляторов. И только после корректировки обменных отклонений и снижения массы тела на 12-15% может назначаться гормональная терапия.

Некоторые специалисты, прежде чем «подсаживать» пациентку на гормоны или назначать ей хирургическую операцию, рекомендуют испытать на себе более щадящие методы. К ним относится низкоуглеводная диета, прием фитопрепаратов, которые нормализуют обмен веществ и умеренные физические нагрузки. Хотелось бы отметить, что в некоторых случаях для восстановления менструального цикла и снятия синдрома поликистозных яичников такого лечения бывает достаточно.

Для того чтобы запустить механизм переработки жировых отложений рекомендуется ежедневно выпивать по 2-2.5 литра воды и совершать часовую прогулку. При снижении веса уменьшается инсулинорезистентность тканей и улучшается обмен веществ. Некоторые авторы подчеркивают, что именно диетотерапия, которая проводилась в стационарных условиях, 80% пациенток с ПКЯ помогла восстановить менструальный цикл, а 33% сумели забеременеть.

Хорошо себя зарекомендовали препараты GTF (пиколинат хрома), повышающие чувствительность клеточных инсулиновых рецепторов и снижающие резистентность к инсулину. Это объясняется тем, что очень часто причиной снижения толерантности к глюкозе и последующего развития сахарного диабета второго типа является дефицит хрома. Вместе с тем хром снижает аппетит, а также контролирует уровень триглицеридов и холестерина в крови. Данный препарат, являющийся активной биодобавкой, уже на протяжении нескольких десятилетий успешно используется в программах похудения

Нормализовать уровень андрогенов и инсулина, а также снизить секрецию тестостерона способны некоторые микроэлементы и витамины группы В, аскорбиновая кислота и витамин Е.

Для нормализации обменных процессов и гормонального баланса некоторые авторитетные специалисты рекомендуют использовать фитоэстрогены, содержащиеся в растениях. Они, в отличие от синтетических гормонов, даже при длительном приеме не подавляют выработку собственных продуктов внутренней секреции и не оказывают канцерогенного действия. Вместе с тем немаловажную роль в коррекции обменных нарушений играет нормализация печеночных функций, так как именно в ней происходит переработка гормонов, а также налаживание работы панкреатической железы и желчного пузыря.

Следует подчеркнуть, что правильно сбрасывать вес очень сложно. Как правило, в различных диетах происходит снижение веса за счет потери жидкости и за счет потери мышечной массы, тогда как для эффективного снижения веса организм должен обеспечиваться питательными веществами, необходимыми для поддержания мышечного тонуса. Для этой цели также рекомендуется использовать специальные биологические добавки.

No caso em que os distúrbios metabólicos ocorrem devido a um mau funcionamento da glândula tireóide, torna-se muito problemático perder peso porque o corpo humano perde sua capacidade de decompor as gorduras acumuladas. Para que a glândula tireóide funcione normalmente, ela deve ser adequadamente fornecida com iodo.

Infelizmente, as invasões de worms se tornaram muito comuns ultimamente, no entanto, seu papel no desenvolvimento de ovários policísticos hoje não é bem compreendido. Portanto, no caso em que haja suspeita do desenvolvimento de uma doença de natureza infecciosa, recomenda-se a terapia antiparasitária.

Claro, o uso de remédios de ervas não pode garantir 100% de cura da doença, como de fato, eles não podem garantir os métodos tradicionais de tratamento de ovários policísticos. Mas como a doença pode provocar muitos distúrbios em vários sistemas e órgãos, seu tratamento deve ser realizado simultaneamente em mais de uma direção e em várias direções.

A fitoterapia ajudará os pacientes que tomam preparações de hormônios para mitigar os efeitos de tomar esses medicamentos, bem como acelerar os processos de reabilitação após a cirurgia e prevenir o desenvolvimento de recaídas.

Dieta para ovários policísticos

Pacientes com síndrome dos ovários policísticos que sofrem de resistência à insulina recebem uma dieta baseada no índice glicêmico que reduz o consumo de carboidratos “rápidos”. Eles são compostos de açúcares facilmente quebráveis, que, quando liberados no intestino delgado, são instantaneamente absorvidos e causam um aumento na glicose no sangue. Recomenda-se que as mulheres que sofrem de ovários policísticos usem a dieta com baixo teor de carboidratos em Atkins. Prevê a rejeição de açúcar, amido, farinha branca e confeitaria. Também não é recomendado comer batatas, pão branco, biscoitos, pão ralado e bolachas comuns, geléia, mel, pudins, etc.

Os produtos lácteos que os pacientes podem comer não precisam estar com pouca gordura. O fato é que gorduras saturadas e insaturadas consumidas com moderação não são prejudiciais ao organismo. As mulheres que estão em uma dieta baixa em carboidratos são aconselhadas a não comer cereais, cevada, arroz, painço e flocos de milho. Para o período de tratamento deve abster-se de frutas tropicais, frutas cristalizadas, leite de coco e frutas enlatadas. É permitido comer maçãs. Implica um tabu em bebidas açucaradas e carbonatadas, sucos industriais e néctares, bem como álcool, mas em qualquer quantidade que você pode consumir sucos espremidos na hora.

De tempos em tempos, você pode comprar massas de trigo duro, toranja, chocolate amargo, pão de frutas, bolo de queijo, uma fatia de pizza, salgados, batatas novas, kiwi, groselhas, milho, romã e tangerinas.

Paralelamente, alguns especialistas recomendam usar a dieta do Dr. Peter, que foi criado levando em conta os grupos sanguíneos. De acordo com o autor desta dieta em pessoas com o mesmo grupo sanguíneo, alguns produtos, causando lentidão ou interrupção dos processos metabólicos, contribuem para o acúmulo de gordura corporal. Eles, no tratamento de ovários policísticos, seria mais razoável excluir da sua dieta.

Complicações do ovário policístico

Além do comprometimento da função reprodutiva, a doença do ovário policístico pode, mais cedo ou mais tarde, provocar o desenvolvimento de diabetes gestacional, hipertensão arterial e levar a um aumento significativo do peso. As mulheres que sofrem de síndrome dos ovários policísticos aumentam o risco de desenvolver insuficiência cardíaca coronária, doença vascular periférica, artérias obstruídas e trombose venosa, enfarte do miocárdio e acidente vascular cerebral. Aqueles pacientes que estão em terapia hormonal a longo prazo devem ter cuidado com o desenvolvimento de mastopatia, endometriose, câncer de mama e câncer cervical.

Ovário policístico: um prognóstico

No caso em que o tratamento de policístico será nomeado em tempo hábil, você pode se livrar dele nos estágios iniciais. Se todas as recomendações médicas forem seguidas, o prognóstico da doença é favorável, e somente ao planejar uma gravidez podem surgir certas dificuldades.


| 1 de julho de 2014 | | 21 632 | Sem categoria
Ir
Deixe seu feedback


maria lucia: Descobri essa doença eu tinha 19 anos hj tenho 27 e não tenho nem um filho , tenho vontade de ter filhos sonho de várias mulheres , tomo remédios mais eles me fazem muito mal , vômito todos os dia por causa desses remédios veneno na verdade , pq tomo a muito tempo e quando paro de toma volta , as vezes não vale nem apena tomar os remédios pq essa coisa não tem cura infelizmente .muito triste 😭😭

Gisele Almeida: Tenho ovários policístico desde nova ,tenho dois filhos ,porém não engravido fácil eles tem uma diferença enorme de idade ,porém minha menstruação vem certinha toda mês,mais meu ciclo é 43 dias , horrível porque fico esse tempo todo pra menstruação vim,,,passei na médica ela disse que é normal cada mulher tem um ciclo diferente,achei um absurdo ,porque ela não deu atenção ,no exame do transvaginal deu ovário policístico,mais não sei se é normal se estou ovulando , enfim ela não tirou minhas dúvidas.

Luciana Izidro: Tenho ovários micro policísticos álguem sabe me dizer qual o tamanho normal dos ovários pq á duas semanas fiz de novo uma transvaginal e o direito tá com volume 1o,3 e o esquerdo tá volume 13 ,8 se alguém souber me responde eu agradeço

Rowena Cássia: Doutor meu ovário esquerdo deu mais de12 foliculos menores de 9mm ..tomo antconcepcional fertnon e menstruo normalmente sem nenhum sintoma tenho ovário policísticos??

Esther Souza: Faz um tempinho que descobri de tenho polimicrocisto mas fiz uma transvaginal e graças a deus está tudo dando certo meu ginecologista me passou o ferrane 35 pra trata o cisto que tenho no ovários

Fábio marciano marciano: Douto tenho ovários micropolicistico mais não tenho a sidrome mimha menstruação é regular é todo mês vem certo só não vem na mesma data fasso tramento a 10 anos é nada de ficar Boa o quê devo fazê 😯

Ir
Ir